Institucional

Todos os campi

Desenvolvida na UFV, cápsula que proporciona maior segurança durante intubação de pacientes é patenteada

30/03/2021

Equipamento protege profissionais durante intubação

O equipamento desenvolvido por uma equipe multidisciplinar da UFV para oferecer maior proteção a profissionais de saúde durante a realização do procedimento de intubação em pacientes foi patenteado. Criada no ano passado, a Cápsula para uso durante o gerenciamento das vias aéreas recebeu carta patente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), órgão responsável pela proteção dos direitos sobre invenções no Brasil.

A cápsula, de acordo com o documento do INPI, apresenta três itens de inovação: o número de acessos dos profissionais, vedação regulável com válvulas associadas a mangas íris e luvas de cano longo que aumentam a proteção. A tecnologia baseia-se em uma incubadora neonatal. As vantagens são que as vigias laterais permitem acesso de até três profissionais da saúde e o sistema de barreira é totalmente montável e de baixo custo. As medidas e alturas desses acessos foram dimensionados em função das macas e leitos hospitalares e considerando padrões médios de altura humana e tamanho dos ombros dos pacientes, para se adequar ergonomicamente a quem externamente a opera e a quem internamente será tratado.

Ainda segundo a carta patente, profissionais da chamada linha de frente do tratamento de casos de covid-19 encontram-se particularmente vulneráveis durante a intubação de pacientes contaminados, haja visto o risco de dispersão de gotículas e aerosóis. "Portanto, a presente invenção permite uma ação coletiva e mais segura para os agentes de saúde e se torna compatível em relação ao tempo do procedimento de intubação, quando comparado à ação na ausência da cápsula para uso durante o gerenciamento de vias áreas", conforme relatado no documento.

A equipe responsável pela invenção é composta por pesquisadores, professores e estudantes de graduação e pós-graduação em áreas diversas do conhecimento, como, além de medicina e enfermagem, arquitetura e engenharia. São eles: Andreia Guerra Siman, Alexandre Santos Brandão, Flávia Batista Barbosa de Sá Diaz, André Teixeira da Costa, Celso Oliveira Barcelos, Vinícius Resende de Castro, Leonardo Fenyves Ferreira.

"A cápsula é fruto de um trabalho multiprofissional. É a  contribuição da ciência à  sociedade. A sensação é de dever cumprido, enquanto servidora pública, professora universitária, podendo contribuir em um momento tão difícil, especialmente para os profissionais de saúde, que estão engajados em defesa da vida", afirma a professora Andreia, do Departamento de Medicina e Enfermagem da UFV.

Agora patenteado, o equipamento tem os direitos de propriedade intelectual protegidos durante 20 anos. Nesse período, a UFV seguirá sendo detentora da exclusividade em sua produção, sendo necessário requerer à instituição autorização para realizar sua fabricação.

Outras informações estão disponíveis na página da Comissão Permanente de Propriedade Intelectual (CPPI) da UFV: http://www.cppi.ufv.br/pt-BR/, e também no vídeo abaixo, desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da UFV.

Marcel Angelo

Divulgação Institucional