Institucional

Todos os campus

Universidade intensifica ações de orientação para prevenção do coronavírus

27/02/2020

Representantes da UFV e de Viçosa discutiram ações em parceria para prevenir propagação do Covid-19

Diante da propagação da doença Covid-19, provocada por um novo coronavírus (SARS-CoV-2), e da chegada de estudantes na UFV para o retorno das aulas na próxima segunda-feira (2), a Universidade tem intensificado ações de orientação para toda a comunidade.

Essas ações tiveram início a partir de uma reunião realizada no último dia 19, que contou com a participação de representantes da reitoria, da Prefeitura de Viçosa, dos hospitais São João Batista e São Sebastião, da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários, Divisão de Saúde, Departamento de Medicina e Enfermagem e Diretoria de Relações Internacionais da UFV. O objetivo central do encontro foi aproximar os dispositivos de saúde do município e fortalecer a parceria e o trabalho integrado entre a UFV e Viçosa diante da aumento de casos da Covid-19. 

Foi definido na reunião que serão divulgadas a toda comunidade orientações sobre os sinais e sintomas da doença e medidas preventivas, além da capacitação de recursos humanos. Esse trabalho está fundamentado nas ações do Ministério da Saúde e será realizado de forma contínua e monitorada, atento aos alertas sobre a evolução do novo coronavírus no Brasil.

De acordo com o assessor de Saúde da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários, Bruno David Henriques, a manutenção da tranquilidade associada às medidas preventivas e de tratamento são fundamentais. Ele recomenda que, em caso de dúvidas, a comunidade utilize os canais de Comunicação do Ministério da Saúde, evitando a propagação de fake news. A rede do Sistema Único de Saúde (Unidades de Saúde da Família, Divisão de Saúde e os Hospitais para os casos graves) serão referências em caso de necessidade.

Abaixo, seguem algumas das orientações de esclarecimento sobre a Covid-19 feitas pelo infectologista da Divisão de Saúde, Alex Pinheiro Simiqueli de Faria. 

O que é a Covid-19?

Em 31 dezembro de 2019, o Ministério da Saúde Chinês comunicou à Organização Mundial de Saúde a ocorrência de casos de infecção respiratória grave ocorridos por um novo tipo de vírus, que alguns dias depois foi identificado como SARS-CoV-2, uma nova variante do coronavírus.

O surto, iniciado na província de Wuhan, na China, rapidamente se propagou e hoje já são notificados casos em vários países do mundo, inclusive no Brasil, que teve a primeira confirmação na cidade de São Paulo, no dia 24 de fevereiro.

Apesar da alta capacidade de transmissão, boa parte dos infectados apresenta sintomas leves. A maioria dos casos de morte ocorreu entre pessoas com doenças de base, como problemas cardíacos, problemas respiratórios crônicos, diabetes, deficiências severas de imunidade, dentre outras. 

Transmissão

A facilidade de transmissão entre as pessoas se dá pelo fato de este vírus ser transmitido por gotículas respiratórias, eliminadas no ambiente através da fala, tosse e/ou espirros, e por contato com superfícies e/ou objetos contaminados.

Prevenção

É necessário redobrar a atenção quanto às seguintes medidas de prevenção:

- Lavar as mãos com água e sabão (ou utilizar solução alcoólica, se não houver sujidade visível);

- Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas;

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal;    

- Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo (na ausência do lenço, cobrir a boca com as mãos ou com o braço);

- Separar copos, pratos, talheres e toalha de rosto dos indivíduos doentes para evitar contaminação de outros membros da família/domicílio;

- Manter distância mínima de um metro de indivíduos doentes (caso estes não estejam utilizando máscara cirúrgica); e

- Utilizar máscara cirúrgica, caso esteja doente e precise frequentar ambientes com muitas pessoas (como postos de saúde e hospitais).

Sintomas

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse, dor de garganta, coriza e dificuldade para respirar.

Tratamento

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. É indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos) para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.  Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar uma unidade de saúde para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Recomendação

É recomendado que tanto estudantes quanto profissionais que trabalham na UFV e que apresentem sintomas respiratórios sugestivos de infecção, com histórico de viagem para países onde já existam casos confirmados ou que tiveram contato com caso suspeito/confirmado, procurem atendimento médico e sejam afastados de suas atividades. É necessário ainda informar, no momento da marcação da consulta, sobre esse histórico, para que a equipe de saúde tome medidas internas de prevenção.

 

Divulgação Institucional – campus Viçosa

.