Todos os campi

Produção musical de Viçosa é resgatada em livro

21/06/2008

 

Em evento realizado na manhã de hoje, no auditório do Departamento de Economia Rural, foi entregue à comunidade o livro “A Música Clássica em Viçosa”, edita¬do pela Associação dos Amigos da Orquestra de Câmara de Viçosa. A obra coordenada pelo maestro Modesto Flávio Chagas Fonseca, contém partituras de música sacra de composito¬res locais dos séculos XVIII e XIX e início do século XX, recolhidas em antigas sedes de fazendas e sacristias das igrejas católicas da região.
A cerimônia de lançamento do livro foi aberta por uma apresentação da Orquestra de Câmara de Viçosa, sob regência do maestro Modesto Flávio. Dentre outras personalidades participaram do evento o vice-reitor Cláudio Furtado Soares; o presidente da Associação dos Amigos da Orquestra de Câmara de Viçosa, Luiz Clairmont de Lima Gomes; os dirigentes da entidade Ernesto von Rückert e Sérgio Pacheco; os vereadores Lúcia Duque Reis, representando a Presidência da Câmara Municipal, e Valter Sergio Batalha; a secretária municipal de Cultura, Esportes, Lazer e Patrimônio, Virgínia Bittencourt Moura; o presidente do Conselho Municipal de Cultura e do Patrimônio Cultural e Ambiental de Viçosa, Ricardo dos Santos Teixeira.
Estão reunidos no livro manuscritos e impressos de autores como os mestres viçosenses José Jacintho Dias de Sant´Anna, Randolpho Sant´Anna, José Sant´Anna e Castro (Zequinha Sant´Anna), Francisco Mariano de Assis e Adson Bicalho, abrigados no Centro de Documentação Musical de Viçosa, que também guarda, provisoriamente, partituras achadas nas cidades de Paula Cândido, Porto Firme, Pedra do Anta, Coimbra, Ervália, Viçosa e em Paraguai, distrito de Cajuri. Também estão reproduzidas peças de outros compositores mineiros, dentre os quais Joaquim de Paula Souza Bonsucesso, João de Deus Castro Lobo, Jerônimo de Souza Lobo, Libório Gomes Moreira, José Alves da Trindade, Manuel Augusto de Medeiros Senra e Francisco de Paula Trindade, além de muitos anônimos. São cerca de 4 mil folhas de 400 títulos, a grande maioria em bom estado de conservação.
Essas partituras foram restauradas, corrigidas e comentadas por uma equipe de professores da Escola de Música da Associação, parti¬cipantes da Orquestra de Câmara de Viçosa. O projeto foi financiado pelo Fundo Es¬tadual de Cultura de Minas Gerais e exemplares serão doados a conservatórios e escolas superiores de música, bem como a bibliotecas públicas de todo o país.
Como destaca, na apresentação do livro, o musicólogo Ernesto von Rückert, professor aposentado da UFV, para realizar esse trabalho, a Associação sempre contou com a parceria da Secretaria de Cultura de Viçosa e da Divisão de Assuntos Culturais da Universidade Federal de Viçosa, tendo já contado com o apoio da TIM Telecomunicações e do Banco do Brasil. No momento, a Associação é beneficiária de projetos das Secretarias de Cultura do Estado e do Município, salientando-se este Acervo de Música Antiga da Microrregião de Viçosa, projeto financiado pelo Fundo Estadual de Cultura e o de manutenção da escola e das apresentações da orquestra, financiado pela Secretaria de Cultura do município. A gestão desses projetos, da orquestra e da escola é feita, voluntariamente, pela diretoria da Associação, eleita bianualmente entre os associados.
O maestro viçosense Modesto Flávio Chagas Fonseca e a cantora lírica Katya Beatriz de Oliveira têm-se empenhado, desde 2001, em pesquisar o acervo de partituras sacras que encontram nas sacristias e casas paroquiais das igrejas da região de Viçosa, em suas constantes andanças. A idéia do Projeto nasceu conjuntamente com a da formação de uma Orquestra de Câmara para executar essas peças. Em 2006, o financiamento do projeto foi aprovado pelo Fundo Estadual de Cultura, gerido pela Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, para vigorar em 2007.

Nas fotografias abaixo, momentos da cerimônia. O material fotográfico é de autoria de Quirino Jung, do portal