Notícias

Mestranda em Fitopatologia é novamente semifinalista em festival de divulgação científica

16/04/2018

Desde a graduação, Renata trabalha com divulgação científica

Pela segunda vez, Renata Belisário, mestranda em Fitopatologia, representará a UFV na fase semifinal do FameLab Brasil, concurso organizado pelo British Council, com o objetivo de despertar o entusiasmo do grande público pela ciência. Renata também foi semifinalista na edição 2017 do Festival que acontece em mais de 30 países e seleciona seus participantes pela inscrição de vídeos. Conforme o regulamento, eles devem ter até três minutos – nas versões em português e inglês – e explicar, de maneira didática, um conceito científico ou tecnológico, mostrando o impacto dele na vida cotidiana. Este ano foram selecionados 30 dos 119 vídeos enviados.

Ano passado, Renata explicou o conceito de Petrichor, nome que se dá ao cheiro da chuva. Nesta edição, ela conta que seu vídeo abordou o tópico controle biológico de patógenos de plantas, mais especificamente os fungos que lhes causam doenças. Este tema está relacionado ao projeto que vem desenvolvendo em conjunto com sua equipe de laboratório.

A próxima etapa da competição ocorrerá de 23 a 27 de abril, na cidade do Rio de Janeiro, onde Renata e os outros 29 semifinalistas receberão um treinamento com a especialista britânica em comunicação científica, Emily Grossmann, para uma apresentação ao vivo no Museu do Amanhã. Após esta estapa, serão selecionados 10 finalistas, que passarão por novo treinamento e farão outra apresentação para concorrer ao grande prêmio: uma viagem para disputar as finais no Reino Unido, durante o Festival de Ciência de Cheltenham, de 4 a 10 de junho.

A final brasileira será, no Museu do Amanhã, em 27 de abril, a partir das 18h. Neste dia, o público poderá escolher seu candidato favorito, por meio da votação popular. O evento é gratuito, mas as vagas são limitadas. As inscrições devem ser feitas pelo site: www.famelab.com.br

Antes e depois
Renata conta que, apesar de não ter passado para a final nacional em 2017, aprendeu muito com os demais participantes da competição: “acredito que foi uma experiência incrível, na qual pude praticar a oratória, a transposição didática com intenção educativa e informativa, além de desenvolver networking com cientistas de diferentes áreas”.

Em sua opinião, o festival é uma iniciativa ímpar do ponto de vista de popularização da ciência. E destaca: “o FameLab é considerado hoje o Oscar da divulgação científica. Portanto, é uma honra poder participar de um projeto desta magnitude e compartilhar conhecimentos com pessoas leigas em Fitopatologia e áreas afins”.

Renata considera que o Brasil precisa de boas iniciativas para mostrar à sociedade a importância dos trabalhos desenvolvidos em instituições nacionais. “Penso que a relação entre sociedade e comunidade científica precisa se estreitar para que a pesquisa seja fortalecida e alcance as demandas exigidas pela população brasileira”.

A mestranda em Fitopatologia, que defenderá sua dissertação no próximo mês de julho, diz que, desde a graduação em ciências biológicas vem atuando rotineiramente na divulgação científica, seja por meio de competições (Biomaker Battle, Science Slam Euraxess e FameLab) e feiras de ciências seja no ensino de conteúdos da área biológica para recuperandos da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac).

Atualmente, Renata é vice-coordenadora geral de um grupo de estudos em Fitopatologia, conhecido como Geafip, que tem como uma de suas metas levar o conhecimento científico para a comunidade. “Já realizamos atividades de cunho extensionista na comunidade viçosense, em que pudemos mostrar nossas linhas de pesquisa, de forma lúdica e dinâmica, para crianças e adolescentes da Associação Assistencial e Promocional da Pastoral da Oração de Viçosa (Apov)”, conta. Sua expectativa é continuar desenvolvendo ações nesse sentido, pois, conforme define, “é uma grande paixão”.

Vale destacar que Renata Belisário é bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), um dos apoiadores do Festival, juntamente com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

 

Adriana Passos
Divulgação Institucional

Notícias

Campus UFV - Viçosa

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial