Notícias

Consu aprova Política de Comunicação Institucional da UFV

21/12/2017

A Universidade Federal de Viçosa passa a contar com a Política de Comunicação Institucional, aprovada pelo Conselho Universitário (Consu), conforme a Resolução 15/2017. O documento, que apresenta um conjunto de diretrizes para orientação das relações entre a instituição e seus públicos, representa um novo marco para a Universidade.

A UFV é a primeira universidade federal de Minas Gerais a aprovar sua Política de Comunicação, mas não é a única do país. Esse movimento tem sido feito pelas Instituições de Ensino Superior, devido à demanda cada vez maior de diálogo com os diferentes atores que interagem no âmbito institucional, mas apenas 2% delas têm política implantada, segundo pesquisa realizada pelo Colégio de Gestores de Comunicação da Andifes (Cogecom), que alcançou 77,7% das universidades.

Para o diretor de Comunicação Institucional da UFV, professor Rennan Mafra, o primeiro avanço com a aprovação do documento é definir o que é comunicação no âmbito da UFV, não só do ponto de vista técnico, mas de qualquer tipo de relacionamento entre os agentes institucionais com os públicos, nas áreas da pesquisa, de extensão, do ensino, da gestão e do desenvolvimento institucional. A política define ainda diretrizes para esse relacionamento, que são baseadas nos valores do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), como respeito à diversidade, legalidade, responsabilidade, equidade, e dentre outros valores e ações da UFV.

O segundo impacto do documento é para a área técnica de comunicação institucional, já que, ao aprovar a política, o Consu define o que está sendo chamado de Comunicação Institucional em três áreas: Divulgação Institucional, Design Gráfico e Audiovisual e Atendimento aos Públicos e indica que a DCI deve criar manuais e disponibilizá-los com critérios técnicos que orientem o trabalho na relação com todos os agentes da Universidade. Rennan destaca ainda o capítulo quatro do documento, referente aos públicos, tendo em vista que, “a partir do momento em que a UFV reconhece formalmente os seus públicos, é como se ela atribuísse uma legitimidade oficial a esses públicos, o que obriga a instituição a considerá-los em seus processos de comunicação institucional, tanto os processos estratégicos, desenvolvidos pela área técnica especializada, quanto as relações que os agentes institucionais da UFV porventura venham ter com esses públicos”.

De acordo com a reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares, a Política de Comunicação é importante porque se destina a todos os que colaboram para que a UFV cumpra a sua missão, a todos os agentes institucionais, professores, servidores técnico-administrativos, estudantes, pesquisadores, extensionistas e gestores. Ela possibilita ainda a definição de “um horizonte estratégico tanto do ponto de vista das microrrelações entre os agentes, quanto do ponto de vista de um relacionamento mais amplo entre a instituição e a sociedade”.

Diretrizes para a comunicação institucional

Ao todo, são oito diretrizes que a Política compreende, estando relacionadas a todos os agentes institucionais, não apenas à área técnica de comunicação.

  • Promover a comunicação institucional com transparência, ética, comprometimento social, legalidade, responsabilidade, respeito às diversidades, equidade e cidadania;
  • Socializar as ações e os saberes desenvolvidos na instituição nos âmbitos do ensino, da pesquisa, da extensão, da cultura, da gestão e do desenvolvimento institucional;
  • Promover acessibilidade à informação;
  • Fortalecer o uso da identidade visual da UFV;
  • Dar publicidade à gestão dos diferentes órgãos e setores da UFV;
  • Fomentar a inovação e a inclusão social em processos de comunicação e relacionamento com públicos;
  • Promover a comunicação integrada;
  • Prestar contas à sociedade das ações institucionais.

Pesquisa, Inovação e Discussão com a comunidade

O processo de desenvolvimento da Política de Comunicação teve início em 2013, a partir de uma pesquisa científica realizada por meio do Programa Institucional de Extensão, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Comunicação Organizacional da UFV (Projeto Dialorg), em que foram examinadas a literatura especializada da área de comunicação em instituições científicas e investigado o contexto da UFV, a partir de seus documentos norteadores, das falas de seus gestores e dos profissionais de comunicação.

Diante disso, Rennan Mafra destaca que o “grande diferencial da Política de Comunicação da Universidade é que ela é resultado do encontro de dois grandes saberes: o saber científico da área de comunicação institucional e o saber que vem da participação da comunidade, uma pesquisa que ganhou o conhecimento técnico-científico de inovação e passou por uma validação pública”.

Vale lembrar que a minuta da Política de Comunicação Institucional da UFV foi aberta para consulta pública, em que toda a comunidade acadêmica foi convidada a participar. Em setembro, foi realizado um evento de apresentação do documento, com a participação da professora Daniela Santiago Menezes, gestora executiva do projeto Governança da Política de Comunicação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que ministrou a palestra Implantação de políticas de comunicação institucional em ambientes corporativos complexos. Na ocasião, também foi divulgado um vídeo sobre o que representa uma Política de Comunicação Institucional.

Divulgação Institucional

Notícias

Destaques


Campus UFV - Viçosa

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial