Notícias

Empresas juniores da UFV comemoram prêmio e crescimento em 2018

14/01/2019

Os estudantes Giovani Quieli e Arthur Rodrigues estiveram em BH para premiação da Sinergia

Pelo terceiro ano consecutivo, a Sinergia, Empresa Júnior de Química e Engenharia Química da UFV é reconhecida como uma Empresa Júnior (EJ) de Alto Crescimento. Isso significa que ela conseguiu aumentar em 40% o número de projetos e em 25% o faturamento em relação ao ano anterior. O reconhecimento veio com a premiação pela Federação das Empresas Juniores do Estado de Minas Gerais (FEJEMG). O objetivo do prêmio, cuja cerimônia de entrega aconteceu em dezembro, em Belo Horizonte, é celebrar os resultados alcançados pela rede composta de empresas juniores do estado, núcleos e federação.

De acordo com a diretoria da Sinergia, “2018 foi extraordinário e histórico”. Durante todo o ano, a empresa, formada por alunos dos cursos de Química e de Engenharia Química da UFV, realizou 26 projetos, o maior número desde que foi fundada, em 2010. Mesmo o Alto Crescimento sendo mais desafiador a cada ano, a Sinergia conquistou, em 2018, 217% da meta de número de projetos e 121% da meta de faturamento.

Além da Sinergia, outras empresas juniores da UFV também obtiveram reconhecimento no Prêmio FEJEMG em diferentes categorias, demonstrando a relevância e o desempenho delas nos cenários municipal, estadual e nacional.

Empresas Juniores na UFV
Conforme levantamento realizado pela Central de Empresas Juniores da UFV (Ceempre), 18 empresas da Universidade comemoraram o Alto Crescimento em 2018. Tal fato, na avaliação do professor Alan Ferreira de Freitas (Departamento de Administração e Contabilidade), “resulta da proatividade, motivação e profissionalismo dos estudantes que estão engajados nas EJs”. Para ele, “o reconhecimento que estão alcançando não é reflexo apenas dos resultados financeiros, mas da percepção sobre as contribuições que esta experiência pode garantir à formação profissional”. O levantamento da Ceempre indica que 628 projetos foram executados, em 2018, pelas 41 empresas juniores da UFV, gerando um faturamento superior a R$ 400 mil.

Alan de Freitas, que é coordenador docente da Ceempre, lembra que o principal objetivo das empresas juniores é proporcionar o desenvolvimento e a capacitação dos estudantes de graduação por meio da vivência empresarial. Nas EJs, eles têm contato direto com inúmeros projetos, que são serviços de consultoria em diferentes áreas. Todos supervisionados por professores orientadores.

Captar e executar projetos, entregar resultados, organizar as atividades, gerir recursos financeiros, pessoas e processos são alguns exemplos de atividades que os integrantes da EJs vivenciam, segundo o professor. Em sua avaliação, “as empresas juniores da UFV contribuem com o micro e pequeno empresário de Viçosa e região, entregando a eles serviços de qualidade. No aspecto pedagógico, elas também contribuem, por meio da vivência empresarial e da experiência técnica, na formação de profissionais mais qualificados e empreendedores, preparados para os desafios que os esperam no mercado de trabalho”.

Só em 2018 passaram cerca de 800 estudantes pelas empresas juniores da UFV. Elas integram o Movimento Empresa Júnior da Universidade, que têm promovido eventos nos três campi, proporcionando, sobretudo, conforme o professor Alan, “processos formativos tanto para os integrantes das EJs quanto para outros alunos interessados”.

 

Adriana Passos
Divulgação Institucional

Notícias

UFV Na Mídia

Campus UFV - Viçosa

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial