Notícias

Departamento de Solos celebra Dia Mundial do Solo com exposições abertas ao público

06/12/2018

A exposição de monolitos de solos ficará permanentemente no saguão do DPS

O Dia Mundial do Solo, comemorado no mundo todo em 5 de dezembro, foi celebrado na UFV com duas exposições abertas ao público, no saguão no Departamento de Solos (DPS).

Uma delas conta a história dos 25 anos do Museu de Ciências da terra Alexis Dorofeef, coordenado pela professora Cristine Carole Mugler. A outra tem como objetivo divulgar os solos de Minas por meio de monolitos preparados pelo professor Walter Abrahão. Monolitos são modelos em dimensões reais das principais classes de solos, tais como acontecem na natureza, usados para ensino da ciência do solo. Esta exposição itinerante já percorreu várias cidades brasileiras e, a partir de agora, uma réplica ficará em caráter permanente no saguão do DPS.

O Departamento de Solos da UFV sedia, desde 1997, a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), entidade científica que reúne pesquisadores de todo o Brasil. A SBCS promoveu, em agosto deste ano, pela primeira vez na história da América Latina, o Congresso Mundial de Ciência do Solo, realizado em agosto, no Rio de Janeiro com a presença de quase quatro mil participantes.

Leia, abaixo, artigo do Secretário Geral da SBCS, professor Reinaldo Bertola Cantarutti (DPS), sobre o Dia Mundial do Solo.

Dia Mundial do Solo

Comemora-se, em 5 de dezembro, o Dia Mundial do Solo e para dar maior visibilidade à essa data a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), sediada no Departamento de Ciência do Solo da UFV está estimulando e promovendo ações como palestras e cursos em diversas instituições de ensino e pesquisa em todo o Brasil.

A SBCS é uma das sociedades científicas mais antigas do Brasil e atua na organização de eventos científicos e na divulgação científica nas diversas áreas da ciência do solo no Brasil por meio da Revista Brasileira de Ciência do Solo e do Boletim Informativo. Assim, as inovações e as tecnologias decorrentes das pesquisas são disponibilizadas para o público ligado à agropecuária e ao uso em geral dos recursos naturais com foco na conservação do solo e da água e a sustentabilidade ambiental. Além disso, a SBCS atua politicamente em ações de conscientização da sociedade para a importância ambiental do solo e da água e para o estabelecimento de ações de governança que contemplem a conservação desse valioso recurso nacional.

O Dia do Solo é celebrado no dia 05 de dezembro,  data de nascimento do H.M. KingBhumibol Adulyadej, Rei da Thailand, quem oficialmente propôs a comemoração, oficializada na Conferência da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), em 2013. A data visa chamar a atenção para as consequências da ação predatória do homem sobre o solo, único recurso natural que sustenta a vida na terra e que se encontra em condições críticas quanto à sua preservação e conservação, também porque a mídia não trata disso.

O solo é a base para a produção de alimentos, fibras, bioenergia e outros bens de consumo humano e animal e, por isso, sustenta a vida vegetal e animal na terra por essas funções vitais que lhe são inerentes. Também, o solo sustenta as edificações em áreas urbanas e rurais e a estrutura de transportes, abriga a biodiversidade e os ciclos biogeoquímicos, serve como transformador de resíduos e como filtro e armazenamento de água, dentre outros benefícios. Apesar de todas essas contribuições aos seres vivos, o solo não tem sido adequadamente tratado pelos humanos, os únicos capazes de, ao mesmo tempo, usá-lo e conservá-lo.

No Brasil, as perdas de solo por erosão chegam a milhões de toneladas anualmente e, em todo o planeta alcança a escala dos bilhões de toneladas por ano, incluindo os diversos tipos de de uso do solo. Esse solo perdido se acumula em mananciais de água, assoreando-os. É importante destacar que as perdas de solo acontecem pelo escoamento da água. Assim, essa água que deixa de infiltrar no solo e que escoa pela superfície, causa enchentes e todas as consequências decorrentes disso. Como o solo e a água perdida se originam, em grande parte, de áreas agrícolas, estão sempre carregadas de poluentes químicos e orgânicos de natureza diversa que causam contaminação ambiental. O principal efeito disso é a eutrofização que compromete o equilíbrio da vida aquática.

O solo que recobre a parte sólida do planeta é um sistema vivo. Comparando-se a existência da terra com a vida de ser humano, na escala temporal, o solo é considerado um recurso natural não renovável, pois, durante a vida de uma pessoa não se é possível perceber o solo se formando. Assim, os mais de 7,2 bilhões de seres humanos têm que sobreviver com essa oferta de solo, cada vez mais escassa devido ao desgaste e degradação causado pela intensidade exploratória.

A comemoração do Dia Mundial do Solo, em 05 de dezembro, é plenamente justificável em vista da importância do solo. No entanto, é importante que essa comemoração seja constante, durante os 365 dias do ano. Assim, seria muito importante que o conjunto da sociedade composto por governos, gestores ambientais, professores especialmente de escolas básicas, e principalmente os cidadãos em geral, adotem gestos de conservação do solo em suas ações diárias.

Fonte: Reinaldo Bertola Cantarutti

 

Notícias

Destaques


Campus UFV - Viçosa

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial