Notícias

Mediotec da UFV-Florestal faz parceria com Fundações para oferta de cursos técnicos EaD

31/08/2017

Novos parceiros registrando o encontro no local da primeira reunião

Reuniram-se na UFV-Florestal, na manhã da última terça-feira (29), representantes da Fundação Caio Martins (Fucam) e da Fundação Helena Antipoff com o coordenador adjunto do Programa Mediotec, professor Antônio Cézar Pereira Calil e seu auxiliar Israel Ribeiro Cezario Schutzmann, visando à parceria para oferta de vagas em cursos técnicos EaD no âmbito do programa Pronatec/Mediotec/e-Tec. O encontro se deu por iniciativa da coordenação, a qual vem fazendo contato com municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte e municípios adjacentes para formar turmas dos cursos ofertados, com o objetivo de atender o maior número possível de cidades e alunos para expandir o ensino técnico profissional da rede federal.

Estavam presentes a presidente da Fucam, deputada estadual Maria Tereza Lara, o vice-presidente da fundação Gildázio Santos e a diretoria de Educação Elisane Santos, e, da Fundação Helena Antipoff, a presidente Maria do Carmo Lara (ex-prefeita de Betim – MG) e o diretor de Educação Básica Wanderson de Souza.

Na ocasião, o professor Calil explicou que a UFV-Florestal está tomando a iniciativa de levantar demandas pelos cursos oferecidos pela instituição junto aos polos de educação presencial para implantar e organizar o Mediotec nas diversas cidades atendidas pelo programa. Sendo assim, ele explicou a dinâmica dos cursos  EaD e a divisão de carga horária das aulas teóricas e práticas. Discutiu-se, também, a logística e a distribuição dos estudantes, tendo em vista a distância entre os polos e o campus UFV-Florestal. O coordenador adjunto do Mediotec esclareceu, ainda, sobre os recursos previstos para fornecimento material didático.

Firmou-se, então, parceria para o oferecimento de 250 vagas em cinco cursos, com 50 vagas para cada um: Agroindústria, Eletroeletrônica, Eletrônica, Eletrotécnica e Segurança do Trabalho. Como compromisso, os membros das fundações devem verificar os melhores horários para oferecimento dos cursos (provavelmente tarde e/ou noite, tendo em vista que os estudantes cursam o Ensino Médio pela manhã); calcular as despesas e verificar melhor infraestrutura, especialmente a velocidade da internet disponível. Além disso, foi enfatizada a importância da entrega da documentação completa pelos alunos para cadastro no Sistema Nacional de Cursos Técnicos.

Como já há turmas formadas, Calil ressaltou a necessidade da entrega da documentação completa o mais rápido possível, afinal, as aulas têm previsão de início na segunda quinzena de setembro.

Conforme Maria do Carmo, para incentivar a assiduidade e evitar a evasão, ela propôs incluir, no horário das aulas dos cursos técnicos, outras atividades, como esporte e lazer. De forma semelhante, a UFV-Florestal planeja, um sábado por semestre, trazer os alunos ao campus para desfrutar de um dia de lazer. Tais ideias são compartilhadas e apreciadas pelos gestores para estimular e facilitar o acesso à educação profissional e tecnológica, sobretudo pelos jovens vulneráveis socialmente.

Finalizada a reunião, os visitantes foram conhecer o campus e, especialmente a infraestrutura administrativa do Mediotec. Na oportunidade, foram apresentados ao chefe do Serviço de Registro Escolar (SRE), Paulo Henrique Damasceno, que detalhou para cada um deles o funcionamento do programa e do sistema de registro dos alunos na universidade.  

Sobre o Mediotec

O Mediotec é um programa do Governo Federal, que, por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, oferece às escolas públicas estaduais o acesso ao ensino técnico profissional concomitantes ao ensino médio. O papel das escolas é acompanhar o progresso dos alunos no curso, apoiando-os didaticamente para seu bom aproveitamento.

Para tal, há professores para as disciplinas e um tutor para cada curso, auxiliando no andamento dos estudos. Também há um tutor presencial em cada polo para contribuir administrativamente no funcionamento do programa e durante as aulas práticas. Os professores e tutores são selecionados por meio de edital pela UFV-Florestal.

A vantagem para os alunos e as escolas é que a oferta do ensino técnico profissional é um incentivo a mais para que o estudante continue na escola, contribuindo para a redução da evasão escolar. Além disso, o diploma do curso técnico é expedido pela Universidade Federal de Viçosa /Campus Florestal.

Fernanda Pessoa
Serviço de Comunicação Institucional

Da dir para esq., Calil, Maria Tereza e Maria do Carmo

.

.

.

Paulo Damasceno, chefe do SRE, recebendo os novos parceiros

Notícias

Destaques


Eventos

Campus UFV - Viçosa

Campus UFV - Florestal

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial