Notícias

Primeira refinaria de carvão ecológico do Brasil tem tecnologia desenvolvida pela UFV

21/05/2013

Esqueça a imagem de usinas de carvão que exploravam mão de obra infantil ou escrava, devastavam florestas nativas e jogavam no ar aquela fumaça preta, tóxica e poluente. Tecnologias geradas a partir de teses e trabalhos científicos na Universidade Federal de Viçosa foram capazes de criar a primeira refinaria de carvão ecológico do Brasil. Nela, os gases gerados pela queima do carvão também são queimados até que não sobre partículas tóxicas e poluentes.

O que sai das chaminés da refinaria inaugurada na zona rural de Divinésia, município próximo a Ubá, na Zona da Mata mineira, é uma fumaça branca que contém quase que apenas vapor de água. A madeira é queimada nos grandes fornos que se intercomunicam fazendo com que a fumaça seja tratada antes que saia pelas chaminés. Depois de resfriados por alguns dias, os fornos são abertos e o carvão é retirado por máquinas para ser embalado e comercializado. A produção é totalmente mecanizada, por isso não há contato direto com a queima do carvão. O transporte do produto por meio de caçambas também evita uma possível contaminação do solo.

A refinaria foi inaugurada pelo vice-governador de Minas, Alberto Pinto Coelho, em uma solenidade na fazenda Guaxupé, dia 17 de maio, com a presença da reitora da UFV, Nilda de Fátima Ferreira Soares, do vice-reitor Demetrius David da Silva, do Secretário Adjunto de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, Evaldo Vilela, e de prefeitos da região. Todas as autoridades presentes destacaram o espírito empreendedor do empresário Sebastião Fernandes, o proprietário da fazenda que acreditou na tecnologia desenvolvida pela UFV, investindo na criação da usina ecológica. “Vejo aqui a convergência entre a capacidade do conhecimento gerado na universidade com a capacidade empreendedora de um empresário, ambos comprometidos com o desenvolvimento sustentável”, disse o vice-governador anunciando que, em breve, o governo de Minas irá publicar um decreto que cria incentivos e estímulos para empresários interessados nas chamadas energias renováveis e tecnologias ambientalmente sustentáveis.

Para a reitora da UFV, a criação da usina é uma mostra de que a UFV merece estar na lista das 100 melhores universidades do mundo em ciências agrárias e florestais. O ranking foi publicado pela empresa inglesa QS World University Rankings no início do mês de maio. “Esse é um projeto que mostra como a relação da Universidade com a sociedade é interessante para o país, sobretudo com o compromisso com a sustentabilidade ambiental”, disse a reitora.

Segundo o empresário Sebastião Fernandes, a meta agora é produzir carvão ecologicamente correto com melhores resultados econômicos. “Esperamos o apoio dos governos para baixar nossos custos de produção para que tenhamos preços competitivos para os mercados nacional e internacional”.

Nas fotos, alguns registros da inauguração.

 

A refinaria
A refinaria de carvão ecológico está situada numa área de dois mil hectares. O carvão é originário de cerca de 1,5 milhão de pés de eucaliptos plantados. A produção atual da refinaria é de 2.500 metros cúbicos de carvão, mas tem capacidade para chegar a três mil metros cúbicos. Os efluentes gerados nas instalações da refinaria são captados em reservatórios próprios e não consome energia elétrica. O carvão vegetado produzido na Fazenda Guaxupé é exportado para os Estados Unidos e utilizado na fabricação de silicone.

 

(Léa Medeiros)

 

Notícias

    ARQUIVO(S) ANEXO(S)

  • .

Destaques


Campus UFV - Viçosa

  • Ministério da Educação
  • Transparência Pública
  • Acesso à Informçãão
  • Agenda da Reitora
  • Campus Oficial